“Mãe, mãe, vou comprar para você”

Foi o que disse a menina (de mais ou menos 5 anos), do alto dos ombros do pai, aonde ela estava sentada. A mãe, apesar da repetição constante, não chegou a reparar para onde a filha estava apontando: uma fantasia de french maid na vitrine do sex shop.

Eu fiquei sem enteder de a menina queria a) agradar a mãe com um presente; b) conseguir um irmãozinho; ou c) fazer uma crítica mordaz sobre as condições de limpeza em casa.

Anúncios

Muito tempo livre

Sou fã do povo que tem a técnica e as ideias para esse tipo de filme:

Não é à toa que está atrasado…

Publicado em Genial!. 1 Comment »

Dois suicídios

Três updates em um dia?! É, estou monitorando um processo e, ao mesmo tempo, atualizando minhas preferências no Google Reader.

Eu achei engraçada – no site, bitsandpieces.us, tem gente considerando a imagem mais depressiva do mundo. Vá entender como as pessoas pensam…

Eliminando o intermediário

Não cheguei a ouvir o “The Gray Album”, mas agora fiquei interessado.

“DJ Danger Mouse famously fought with EMI over his Beatles/Jay-Z mashup, ‘The Grey Album,’ and now seems to be battling with the label again. Rather than release his latest album and face legal issues with EMI, Techdirt is reporting that Danger Mouse will be selling a blank CD-R along with lots of artwork, and buyers will be responsible for finding the music themselves (yes, it’s findable on the internet) and burning the CD.”

Direto do Slashdot

Videos do dia

Encontrei por acaso, num link de um link:

Disney & Disney
O porque dos filmes da Disney serem tão familiares…

Flame wars 
Quem já participou de uma lista de discussão ou fórum sabe como é. Só faltava mesmo uma boa trilha sonora.

Coisas do Rio

O Rio é maravilhoso, maltratado e muitas vezes violento, mas maravilhoso… Para quem não é carioca, certas coisas sobre a cidade e seus habitantes é difícil de entender (recomendo o divertidíssimo “How to be a carioca”). Já outras coisas, nem quem é da gema consegue decifrar. Meus top 3 são:

  • Por que se aplaude o por do sol no Arpoador?
  • Por que o Theatro Municipal é estadual?
  • Por que o aeroporto de Jacarepaguá fica na Barra?
  • Publicado pelo Wordmobi

    Publicado em Opinião. 3 Comments »

    Músicas by Dícula

    Dícula, minha afilhada, está aprendendo músicas na creche e toda semana vem com uma novidade. O que torna especialmente engraçado é que determinadas palavras ainda não foram totalmente dominadas e volta e meia surge uma versão remix, sem sentido ou abrangendo temas adultos inadvertidamente. Exemplos:

    • “A baleia, a baleia é amiga da sereia”. Cantado ao som de “Brilha, Brilha, Estrelinha”, a palavra em negrito foi convertida em duas: um artigo definido feminino e um sinônimo para uma parte da anatomia masculina.
    • “Eu quero torrada!!”. Não é uma música propriamente, porém foi exclamada com uma sonoridade ritimada. E com a recorrente troca do T pelo P, deixou um clima Nelson Rodriguiano no ar.
    • “Coelhinho, se eu fosse como tu, tirava a mão do bolso e enviava lá no… Coelhinho, se eu fosse (…)”.  Essa ela não aprendeu na creche, e sim com sua tia, A Moça, que cumpria o seu papel de deseducar a criança. Em sua versão resumida, Dícula não perde tempo: “Coelhino, enfia mão no c*!”. Pra que repetições quando o recado está dado?

    Mas nem tudo é pornografia. Ontem capturamos uma excelente versão de “História de uma gata” , dos Saltimbancos:

    História de uma gata – Saltimbancos (Dícula)